Reparação de fibra de carbono

Entenda um pouco mais sobre reparos nesse material que vem ganhando cada dia mais espaço

Sim, as montadoras têm experimentado cada vez mais em termos de novos materiais utilizados em sua carroceria e peças. Um exemplo é a fibra de carbono, material mais fino que um fio de cabelo e mais resistente que o aço. Apesar do custo alto de se trabalhar com o material, logo as reparadoras poderão receber veículos com esse tipo de carroceria. Em 2013, a BMW anunciou a produção em massa de carros feitos com fibra de carbono. Mas e se chega um BMW i3, feito com o material, na porta da oficina? Como reparar as chapas desse carro? A questão motivou um estudo desenvolvido pelo CESVIMAP, da Espanha, apresentado no último encontro do RCAR – o conselho internacional de centros de pesquisa especializados em reparação automotiva.

Publicidade

O objetivo do estudo foi investigar o processo de fabricação da fibra de carbono, suas principais características, a incorporação do material em veículos convencionais e, por fim, a reparabilidade das peças danificadas.

Além de estudar o reparo da carroceria de um BMW i3, o CESVIMAP pesquisou a reparação de peças estruturais de uma bicicleta – outro tipo de veículo que costuma usar a fibra de carbono. Foram feitos ensaios de impacto e testes de fadiga dos materiais. Esses testes identificam quebras tanto na região do reparo quanto em áreas mais distantes do ponto a ser reparado.

Publicidade

O estudo concluiu que a reparação feita, seguindo padrões internacionais para reparo automotivo, consegue bons resultados com a fibra de carbono. Mas o CESVIMAP não quer parar por aí. A intenção do centro de pesquisa agora é levar o estudo adiante, de modo a criar um protocolo padrão para o reparo de fibra de carbono, para que todas as oficinas executem o trabalho de acordo com as características do material. E os próximos passos do estudo envolvem análises econômicas, de segurança e qualidades do processo.

Curiosidade

O material ainda é muito ligado a carros modificados. Muitos personalizadores usaram o material para fazer acabamento diferente e, em alguns casos, a fibra também é usada para carros de corrida, já que é um material muito mais leve.

Fonte: Clube das Oficinas

Publicidade

Deixe uma resposta