Financiamento do investimento no Brasil

A disponibilidade de recursos e a existência de mecanismos viáveis de financiamento do setor privado apresentam-se como questões de grande importância e que podem ser determinantes para a manutenção e sustentabilidade do crescimento da economia brasileira. As condições de financiamento ao setor privado são responsáveis por ditar o ritmo da taxa de investimento privado que, por sua vez, implica em maior ou menor nível de competitividade da economia brasileira em relação ao mercado global.

Publicidade

As principais fontes de financiamento do setor privado são as operações de captação de recursos no mercado de capitais (oferta de ações, debêntures, títulos, etc) e os financiamentos de curto e longo prazo obtidos junto ao Sistema Financeiro de um país. No caso do Brasil, observa-se que as operações de longo prazo possuem custo menor e representam importante fonte de recursos para o financiamento do investimento privado no Brasil. Contudo, cabe destacar que a maior parte dos recursos utilizados em operações de financiamento de longo prazo é oriunda de Bancos Públicos (BNDES, Caixa Econômica Federal, Banco do Brasil, Banco do Nordeste e Banco da Amazônia).

As altas taxas de juros praticadas no Brasil, a liquidez do mercado, o baixo volume de poupança de longo prazo e a preocupação com inflação são alguns dos motivos atribuídos a uma participação mínima dos bancos privados no financiamento do investimento no país.

Publicidade

Soluções visando à ampliação da participação dos bancos privados no financiamento do investimento vêm sendo debatidas e, apesar da inexistência de medidas concretas, existe a expectativa de acordos entre Bancos e Governo para a criação de ferramentas que possibilitem a ampliação da participação das instituições financeiras nas operações financiamento de longo prazo facilitando assim a redução da participação do governo através de taxas de juros subsidiadas do Sistema BNDES e outros programas governamentais.

Publicidade

Deixe uma resposta